Um Toque de Clássicos – Marx – Durkheim – Weber

2º Edição - um Toque de Clássicos - Marx - Durkheim - Weber - Revista e Atualizada

Para baixar dita obra em formato PDF, é só clicar na imagem ao lado.

Sinopse: Já um sucesso entre professores e estudantes das ciências sociais, aborda tópicos fundamentais da obra de Karl Marx, Émile Durkheim e Max Weber, com o objetivo de facilitar aos leitores o acesso ao pensamento desses três grandes teóricos da sociologia. Sua linguagem clara e didática, é de grande utilidade para os professores e estudantes de nível superior, em cursos de introdução à teoria sociológica e de atualização para professores de ensino médio e fundamental. Através do uso de citações e de sua análise sistemática, oferece uma coerente visão de conjunto, ampliando seu foco de abrangência a textos menos divulgados. Tudo isso contribuiu para que se tornasse um sucesso de norte a sul do Brasil.

A obra indicado pelo Professor Gilberto, é a “Sociologia Clássica – Marx, Durkheim e Weber - Carlos Eduardo Sell”, não tem a dispibilidade dela em PDF, mas para que alguém possa adquirir em alguma livraria, segue a capa da mesma.

Sociologia Classica   ou    Sociologia Classica1

Abaixo um breve resumo encontrado na net, e infelizmente não tenho os créditos de quem o fez, se alguém souber, me avisa para colocar os devidos créditos.

RESUMO:

Os clássicos da Sociologia (Augusto Comte, Émile Durkheim, Max Weber, Karl Marx)

  • Augusto Comte

Não podemos esquecer que Comte era matemático e possuía uma visão mais objetiva da sociedade. Augusto Comte criou a teoria da Física Social. Ele acreditava que a sociedade possuía um funcionamento semelhante ao de uma máquina (analogia mecânica).

Comte também acreditava que as sociedades evoluíam da mesma maneira. Para explicar tal evolução, ele criou a Lei dos Três Estados e afirmava que as sociedades passavam por três estágios/estados diferentes: o teológico, o metafísico e o positivo.

Esse sociólogo também defendia a possibilidade de aplicar as leis das ciências naturais às ciências sociais (positivismo comtiano).

De acordo com o pensamento de Comte, a sociedade se sobrepunha ao indivíduo, ou seja, este deveria ser compreendido a partir do contexto global que se encontrava inserido.

  • Émile Durkheim

Durkheim era seguidor de algumas ideias de Comte, e também foi considerado positivista, mas suas contribuições foram diferenciadas.

Émile Durkheim também acreditava que a sociedade, com suas leis, era responsável pelas atitudes dos indivíduos, ou seja, aqui também permanecia a ideia de que a sociedade se sobrepunha ao indivíduo.

Ex: Um indivíduo usa trajes sociais em festas de gala, porque a sociedade, através de suas normas e costumes sociais impõe essa conduta.

Ele desenvolveu a teoria do Fato Social e estabeleceu que os fatos sociais possuíam três características: generalidade, exterioridade e coercitividade.

Durkheim também trabalhou com as noções de fato social normal e fato social patológico (que fugia à normalidade).

Ele se preocupava com o bom funcionamento da sociedade e era chamado de funcionalista.

Ele defendia que a sociedade para funcionar bem, deveria ter suas instituições sociais (família, escola, igreja…) em bom funcionamento.

Quando essas instituições sociais estivessem em crise, a sociedade não estaria funcionando bem e estaria vivenciando o que ele chamava de anomia social.

Ex: em uma sociedade onde cresce o número de desempregados, o número de assaltos, o número de assassinatos, é possível afirmar, de acordo com as ideias de Durkheim, que suas instituições sociais não estão em bom funcionamento e, portanto, ela encontra-se em estado de anomia social.

  • Max Weber

Max Weber, diferentemente dos estudiosos anteriores, focou seus estudos nos indivíduos e suas ações.

Defendia que o indivíduo tinha vontade própria, e, por isso, acreditava que para compreender a vida em sociedade era preciso entender o que estava levando o indivíduo a agir de determinada maneira.

Weber desenvolveu o conceito de ação social.

Para ele, nem toda ação de um indivíduo era social, só seria considerada ação social aquela que levasse em consideração alguma orientação de outro indivíduo. Esse indivíduo poderia ser, apenas um indivíduo, vários deles, indivíduos determinados ou mesmo indeterminados.

Ex:1) Um indivíduo tem uma dívida com o banco. Ele vai até uma agencia bancária e realiza o pagamento em dinheiro, porque sabe que a pessoa que trabalha no banco também aceitará o dinheiro como moeda de troca, e, portanto, como forma de pagamento da dívida. Quando esse indivíduo pensou em pagar sua dívida em dinheiro, tinha em mente que o outro indivíduo aceitaria o dinheiro pela dívida, ou seja, agiu levando em consideração alguma orientação de outro indivíduo. (uma ação social)

Ex: 2) Uma pessoa sai de casa e começa a chover. Ela resolve abrir sua sombrinha. Perceba que neste exemplo a pessoa age sem levar em consideração a orientação de qualquer indivíduo, mas apenas de um acontecimento da natureza (a chuva). Nesse caso não temos uma ação social, mas uma ação individual.

Max Weber preocupou-se em estudar as ações sociais.

De acordo com suas ideias, a sociedade não estava acima dos indivíduos e esses também não agiam somente em função do contexto social, Weber acreditava que era preciso compreender os indivíduos em suas relações sociais, para compreender a sociedade.

  • Karl Marx

Muito contribuiu para o desenvolvimento da Sociologia ao analisar e criticar a organização social, política, econômica, jurídica, ideológica e cultural da sociedade capitalista.

Marx desenvolveu a TEORIA DO MATERIALISMO HISTÓRICO.

De acordo com essa teoria:

As Relações Sociais de Produção + As Forças Produtivas = A Base econômica das sociedades hierarquicamente construídas

“ O MODO DE PRODUÇÃO DA VIDA MATERIAL CONDICIONA O DESENVOLVIMENTO DA VIDA SOCIAL, POLÍTICA E INTELECTUAL EM GERAL.”

Ao estudar o Capitalismo Marx afirmava que a jornada do trabalhador era composta da seguinte forma:

Trabalho necessário = remunerado com o salário do trabalhador + Trabalho excedente = “mais valia”, ou seja, o trabalho não pago e apropriado pelo capitalista, decorrente da exploração do trabalhador (trabalho morto).

Juntamente com Engels redigiu o famoso

MANIFESTO COMUNISTA.

Outra obra de grande importância escrita por Marx foi

O CAPITAL.

Para ele a história da humanidade era a história da luta de classes.

About these ads

Publicado em 28 de setembro de 2011, em Livros. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: